Still floating – BEDA #8

A ideia pra hoje era falar sobre Thoughts from places em geral, porque venho pensando muito nesse tipo de vídeo desde que conversei sobre o assunto com a Lorena. And what happened? The world happened.

Penso muito em como todo mundo hoje em dia vive reclamando e ninguém parece conseguir levar a vida, em como tudo isso soa como ingratidão. Penso principalmente em como eu faço isso o tempo todo. Sabe quando você dramatiza demais um problema? Ou quando fica procurando motivos pra estar mal e quando se pega fazendo isso fica com vergonha porque existem pessoas com problemas reais no mundo? É, essa não é um dessas ocasiões.
Tem vezes que nem se você incorporasse Shakespeare conseguiria imaginar todo o drama da vida real. Essa é uma delas. E é quando você mais acha que vai esquecer como alguém normalmente junta todas as partes de si e as mantém de pé que você precisa repetir: I’m Not Going Down. I’m Not Going Down.


Talvez eu consiga manter as várias partes de mim juntas só pra provar que consigo. Talvez seja porque proibiram o alter ego da Virginia Woolf de andar nos gramados de Cambridge, enquanto eu consigo andar pelos gramados que quero. Talvez seja porque na verdade ainda existem muitos gramados onde eu não posso pisar. De qualquer jeito, vou continuar repetindo o mantra dos barquinhos nos canais de Amsterdam.
Grateful to be a little boat full of water, still floating.
Anúncios