Pequenos prazeres.

Cerca de um mês antes de viajar, descobri os Vlogbrothers. Eu não tinha absolutamente nada pra fazer, já que estou esperando agosto chegar pra finalmente começar a faculdade, e passava meus dias dividida entre livros e internet (exatamente como depois de voltar de viagem, mas enfim). Achei o canal dos irmãos Green e fiquei totalmente viciada. Já tinha ouvido falar no John, autor de “Quem é você, Alasca?”, mas nunca tinha parado pra ler uma sinopse sequer.

Mas aí eu me viciei. E quis o livro desesperadamente, coisa que só fui conseguir alguns dias antes de embarcar e acabei deixando aqui porque pra estudar inglês você tem que se desapegar do português. Viajei com a sensação de coisas inacabadas e uma vontade enorme de ler John Green.

À essa altura já tinha procurado outros títulos dele e me deparei com nosso incrível problema de importações. Então vocês podem imaginar minha felicidade quando entrei na Foyles e achei uma estante SÓ de John Green. Lá estava Paper Towns, com sua capa linda esperando por mim. Peguei o livro num átimo e quando estava quase saindo pra pagar folheei o livro e lá estava ele.

Dobrado em quatro, um pequeno pedaço de papel arrancado de algum lugar e escrito às pressas. Eu já havia lido sobre como os nerdfighters costumam deixar bilhetinhos dentro dos livros do John, mas nunca tive a oportunidade de achar um, já que nas livrarias onde fui procurar ‘Alasca’ todos os exemplares estavam com plástico (né, Travessa?).

The fact that you are holding this book in your hand means you are ALREADY 30% 
AWESOME! If you want your veins to run with PURE AWESOME visit:
http://www.youtube.com/vlogbrothers
Become a nerdfighter
(Don’t worry it’s a good thing)

Eu sei que isso é nerdice demais pras pessoas, mas isso era muito fofo! Deixei os olhos brilharem por uns segundos, abri a mochila e com a primeira caneta que encontrei escrevi o meu bilhetinho. Coloquei dentro de outro exemplar, paguei e saí com meu Paper Towns e meu pedaço de papel, me sentindo a  própria Amelie com a caixinha de madeira.

Por isso, agora que eu já voltei pra casa e já terminei meu Alasca em português (e adorei!), vou lá esperar agosto chegar na companhia de Paper Towns, que já é quase meu melhor amigo.

Anúncios