Maratoneando

O ano passado foi o melhor na minha vida leitora. Li uma quantidade muito acima da minha média anual e ainda consegui ler coisas muito boas. 2014, no entanto, está deixando a desejar nesse aspecto. Li coisas maravilhosas sim, mas minha velocidade de leitura diminuiu absurdamente. Em julho de 2013 eu estava em clima de FLIP. Devorei os poucos livros que comprei em Paraty e vários outros que separei pra tornar minhas férias produtivas. Foi um total de nove livros. Nove livros. Hoje é dia 20 de julho de 2014 e eu só consegui terminar dois livros esse mês.
Verdade seja dita: não gostei muito disso de ler rápido demais. Gosto de fazer umas pausas no meio da página e anotar coisas em um caderninho, marcar mil passagens com flags (motivo pelo qual meus livros lidos sempre parecem aquelas leituras de colégio, com zilhões de pontinhas coloridas pulando pra fora), ou até mesmo simplesmente olhar o nada e pensar no que eu acabei de ler. Sou uma leitora lenta, não tem jeito. Por isso minha única resolução pra esse ano era que leria mais lentamente, me dedicando principalmente aos livros enormes da minha estante que eu não encarei ainda. Só que isso passou dos limites. Fiquei preguiçosa, troquei as horas de leitura por maratonas de séries e percebi que estava pouco motivada. 
Quando vi pipocarem pessoas falando da Maratona Literária, achei que fosse uma ótima oportunidade pra dar um gás no meu ritmo lento. É provável que a minha semana seja mais tranquila, então por que não dedicá-la a uma das minhas atividades preferidas? Fiz questão de animar várias amigas, que toparam embarcar comigo nessa empreitada sem nem pensar muito. Ainda é uma boa oportunidade pra lermos juntas alguns livros que temos em comum, o que facilita a troca de figurinhas. Sendo assim, aqui vai a minha meta de leitura pra maratona, que acontece de amanhã, dia 21, ao dia 27 de julho.

Souvenirs de Curitiba porque sim

A invenção das asas foi um presente muito querido da Giu, então nada mais justo do que ler junto com ela. A elegância do ouriço chamava minha atenção há um bom tempo, mas me mantive fiel a minha promessa de não comprar livros por um tempo. Infelizmente, quando fiz minha mala pra vir pro Rio não sobrou espaço pra livros, motivo pelo qual passei junho inteiro só relendo e sofrendo com The Fault in our Stars. Há umas semanas não aguentei e trouxe esse livro lindo da Muriel Barbery pra casa. Agora preciso saber se ele faz juz à capa. Por último, pretendo terminar Os Videntes, primeiro volume de uma série, o que eu só descobri depois de estar com ele comprado. Tinha muita vontade de ler Libba Bray e quando me deparei com ele na livraria não resisti. Comecei a ler, mas depois fiz uma pausa pra terminar Paula. Ainda faltam quase quinhentas páginas pra terminar, o que torna minha meta bastante ambiciosa. 
Ao final da maratona volto aqui pra contar qual foi meu resultado e, dependendo dele, falo um pouco sobre o que li. Pra quem quiser participar da Maratona Literária, é só ler aqui e se inscrever aqui.