Querida Milena,

Esse, na verdade, é um meme do Rotaroots. Mesmo não participando do projeto, resolvi aderir ao tema. A ideia original, de escrever uma carta para você 10 anos mais jovem, é do site Hypeness.

Você fez 10 anos em outubro, mas tenho certeza de que já está pensando nos 11 que vêm só no fim do ano. Bolando mil teorias sobre o tipo de pessoa que você deve ser aos 11 anos. Pois pode parar já. Uma lição bem óbvia que eu demorei muito pra aprender é que nós não precisamos nos esforçar pra ser quem somos, acontece naturalmente e tentar ser diferente só causa dor de cabeça e noites chorando no colo da mamãe.
A 5ª série começou agora! Com certeza você ainda se sente um pouco estranha vestindo o uniforme azul do ginásio, mas ao mesmo tempo um pouco orgulhosa. Não pense nem por um segundo em como será vestir o uniforme branco do ensino médio. Antes disso, algo mais importante vai acontecer. No final da sétima série você vai sentir o sentimento mais importante da sua vida pela primeira vez: o desassossego. Ele começa como uma dormência no estômago, sobe pra cabeça como uma ligeira preocupação de que essa dormência tome conta da sua vida e tudo vire tédio, morno e sem sentido. Quando você menos esperar, vai ter certeza de que precisa correr daí. Você vai mudar. E depois disso sua vida vai girar em torno de mudanças. 
Escola, escola de novo, cabelo, roupas, amigos, curso disso e daquilo, país (mas por pouco tempo), casa, faculdade, faculdade de novo, estado. Ainda não decidi se esse desassossego é totalmente bom ou totalmente ruim, só sei que eu gosto dele. Se não fosse por ele eu não teria feito nada. Mas ele ainda está um pouquinho longe de você, por isso aproveite. Sei que parece algo que a Tia Madalena diria, mas é verdade. Mesmo com toda a minha correria que parece fuga, às vezes eu sinto saudade desse exato momento onde tudo estava bem. Pode parecer cruel dizer isso a você, mas você realmente precisa valorizar mais a vida que tem antes que ela comece a se transformar em uma vida diferente. Olhe em volta. Você ainda brinca na rua, ainda corre descalça porque deixou o chinelo marcando algum ponto importante dessas brincadeiras que o pessoal da rua adora inventar. Você ainda acorda com a mamãe chamando ou o papai sentado na beirada da cama com pena de te fazer levantar. Você ainda é obrigada a tomar vitamina de banana todo dia antes de sair pra escola e ainda reclama na hora da saída porque o Marlon sempre se atrasa e te obriga a esperar. Você ainda pode dormir a tarde inteira, ver sessão da tarde ou implorar pro Marlon te deixar jogar video game junto com ele. Coisa que ele só vai fazer quando conhecer um jogo chamado Guitar Hero. Aí ele vai querer te doutrinar musicalmente.
O mais legal de tudo é o seu fim de semana, quando o papai decide que precisamos subir a serra ou jogar boliche ou alguma coisa do tipo. Esses fins de semana são mais importantes do que você pode imaginar agora, então aproveite. Aproveite mesmo. Participe das brincadeiras, ria das piadas de todos e depois guarde com carinho cada momento. É que daqui a um tempo as coisas vão começar a complicar. Vai chegar um dia em que o papai vai ter que ir embora de vez e eu só quero que quando esse dia chegar você não finja que está tudo bem. Não tente ser a adulta. Juro que as coisas melhoram depois e ele sempre vai estar por perto, te chamando de Mileninha e agindo como se você fosse sempre a criança que é hoje.
Sabe aquele programa que passa no SBT sobre uma mãe e uma filha meio engraçadas? Veja com mais frequência. Eu prometo que um dia essa será sua série favorita. De repente ainda dá tempo de convencer a mamãe a ver com você, já que depois ela vai começar a dormir na frente de qualquer televisão. Sobre a mamãe, agora ela é sua melhor amiga, mas daqui a um tempo você vai começar a ser chata demais com ela. Não seja! Tente ser mais compreensiva, ela vai precisar mais de você do que parece. Além do mais, não importa pra que lugar do mundo você vá, ela sempre vai ser a sua melhor amiga e a pessoa que mais te ama. Demorei uns anos pra lembrar de uma coisa que você sempre soube: ela é a melhor pessoa do mundo.
Sei que agora você acha que precisa mudar quem é, mas isso é besteira. Você pode voltar pra dança e se aquelas meninas forem cruéis com você de novo, fale pra alguém. Não tente resolver seus problemas sozinhas sempre. Tudo bem pedir ajuda de vez em quando. Tudo bem não ser perfeita. Não há nada de errado com você, não há nada que você precise compensar sendo a filha perfeita, a irmã perfeita ou a amiga perfeita. Seja só quem você é e vai ver quanta gente está disposta a te amar.
Se isso fosse uma viagem no tempo, eu teria estragado tudo te contando coisas que você não deveria saber antes. Mas se bem te conheço, você vai passar noites em claro tentando adivinhar o que vai acontecer. Meu dever aqui é restituir suas noites de sono. Por falar nisso, aproveite que esse ano você vai ganhar a reforma do quarto de aniversário de 11 anos e escolha um móvel mais prático. Eu sei que tudo que você quer é um modulado, mas por causa dele você vai perder a porta do quarto. Ah, já que estamos nas questões práticas, já passou da hora de você ler Harry Potter. Você adora os filmes e não quero que espere até os 14 anos pra descobrir que devia ter passado a infância inteira pirando com J. K. Rowling.
Não espere tanto do futuro, Milena. Eu prometo que ele vai ser bom, que a sua tão esperada adolescência vai ser maravilhosa e que você vai aprender coisas muito importantes no caminho. Mas não apresse tudo e não se culpe se as coisas não forem como você imagina. Uma das minhas melhores amigas costuma dizer que não se pode comparar o espetáculo dos outros com os nossos bastidores. Leve isso com você. Não compare, você está se saindo muito bem. 
Uma última coisinha que você precisa saber: escreva. Continue escrevendo diários, histórias, cartas e tudo que tiver vontade. Um cara chamado John Green (não se preocupe, um dia você vai conhecê-lo, mas ele ainda não disse nada disso) disse que uma pessoa importa tanto quanto as coisas que importam pra ela. Histórias importam. Não fique presa à preocupação de ser alguma coisa e importar pro mundo inteiro, apenas continue se importando com as histórias que preenchem a sua mente. Goste das coisas que te fazem bem, ame as pessoas que você ama e tente não se preocupar com o resto. Quando você parar pra olhar, vai ver que mesmo com os desvios inesperados encontrou consigo mesma no meio do caminho.
Ah, e se prepare. Em maio, a criatura mais doce da face da terra chega aí em casa. Talvez você deva pensar em um nome melhor do que Fluffy. Ele merece.
Essa é você com 20 anos. Esses estranhos são seus amigos. Lembre de tirar mais fotos sozinha.