Who’s that girl?

Tem alguém aí pra ouvir minha história sobre uma menina que veio pra ficar? Uma menina que diz que queria ser Audrey Hepburn, mas eu acho que ela vive confortável sendo quem é. Sábios em vão tentarão decifrar porque ela causa esse efeito nas pessoas. Ela é boa no que faz – muito boa mesmo. Você nunca mais vai conseguir olhar a tabela periódica sem rir lembrando da história do hidrogênio. E Velozes e Furiosos de repente vai se tornar um drama adolescente. 

Não se afobe, não, ela não morde. Muito pelo contrário, se você for falar com ela vai ter em resposta algo fofo cantado em poneilês. Não se assuste quando ela souber falar sobre livros de autores russos mortos há muito tempo, ela também pode te acompanhar discutindo a importância de Meninas Malvadas para a sociedade contemporânea. Só, por favor, não a chame de Vitória. Ou Anna Vic, caso você seja o atendente da Starbucks.
Está ficando difícil ser alguém, mas eu consigo com uma ajudinha dos meus amigos. Por isso é bom saber que essa menina existe e fica ali do outro lado. Pronta pra sacar palavras de uma sabedoria inexplicável para alguém tão jovem, pronta pra gritar em caps lock nos momentos fangirl da vida, pronta pra rir ou não me deixar chorar. 
Eu li as notícias hoje, rapaz, e vi que era aniversário dela. Confesso que fiquei um pouco frustrada porque com açúcar e com afeto eu faria seu doce predileto caso soubesse cozinhar. Algo como doce de leite pra ela passar num livro muito bom e comer –porque pessoas como ela sentem vontade de comer livros como se fossem pratos típicos. E pessoas como ela escolhem apenas livros muito bons na hora da refeição. 
Talvez tudo que você precise seja amor mas, mesmo que baste, pra Anna eu desejo mais. A Anna merece muita coisa, mas ela é do tipo que te deixa tranquila. Você sabe que ela vai lá correr atrás do que quiser e vai voltar com o prêmio na mão. Sempre com cara de Audrey Hepburn, claro. Mesmo assim, vou passar o dia concentrando o que desejo pra ela sempre: que o dia esteja bonito, que os cafés não sejam servidos em xícaras, que Chico, o poodle continue espalhando beleza real pelo mundo. Que os livros sejam bons e as edições apaixonantes, que as pessoas parem de usar all star de salto alto e que ela esteja feliz repetindo ‘escafandristas’ enquanto o sol vem chegando. (tchurururu)
Porque até hoje não achei nossa foto.