Sobre saber amar como se não houvesse amanhã

Existem infinitas maneiras de se contar uma história. Pra contar a nossa, resolvi falar sobre distâncias. Distâncias não existem. Você está a 500 metros do seu vizinho e nunca parou pra falar o quanto gosta do Manuel Bandeira. Aí um dia, através de uma série de zeros e uns, descobre corações que batem como o seu.
Você acredita, mas sonhar com isso parece tão extravagante. Um dia você quer abraçar todo mundo, quer rir até não aguentar mais com cada uma ali do lado. Você quer tanto. Pra você o amor é real, mesmo que te digam o contrário. Parece impossível. Parece fruto daqueles seus sonhos loucos. Será que vão gostar de você ao vivo? Será que o assunto vai fluir do mesmo jeito? Será que vocês conseguem?
Até que seu avião decola e aí começa. Era melhor que o sonho. Cada uma era exatamente como você sentiu que seria. Você já conhecia todo mundo. O amor era o mesmo.  E em pouco mais de 72 horas você vive e sente mais do que durante 18 anos. Foi o nosso filme, o nosso sonho, só que foi real.
Juntas não existe mal nenhum!
Nós já nos conhecíamos, de uma forma que é difícil conhecer alguém. Então não quero jamais que me falem sobre o impossível, sobre sonhar alto demais, sobre amizade “virtual” ou sobre não existir amor em São Paulo. Justo a São Paulo que disseram ser cinza e fria, cheia de falta de sentimento. Justo ela que fez dias de sol pra nos presentear. Ela que ouviu nossos gritos de ansiedade e alegria, presenciou nossas lágrimas de emoção e saudade antecipada. Ouviu nossas vozes cantando juntas que temos todo o tempo do mundo.
Não existe tempo perdido com vocês, não existe distância que o nosso amor plenamente real não torne insignificante. Somos tão jovens. Somos tão nossas. Enquanto eu via meu avião decolar e deixar pra trás uma cidade que abrigou entre prédios altíssimos todo amor que há nessa vida, eu tive certeza que nós estávamos destinadas umas às outras todo esse tempo.
Your love is strong
Claro que agora dói. Doeu dizer até logo, mas é só até daqui a pouco, afinal. É só até o próximo abraço. Continuamos sendo um, um todo invencível. Continuamos destinadas. É só até a próxima. E eu continuo amando vocês. Nós vamos ensinar ao mundo como se ama. Obrigada por serem tão parte de mim.
E, até que voltemos a nos encontrar, que Deus te sustente suavemente na palma de Sua mão.